icondominial

Garantir acessibilidade para idosos é algo que pode ser feito de forma fácil, com apenas algumas mudanças na arquitetura Pessoas idosas demandam uma série de cuidados especiais, e o espaço em que elas vivem – e convivem – também deve contar com adaptações que tornem seu cotidiano mais seguro e confortável. Segundo estudo da Unifesp […]

Garantir acessibilidade para idosos é algo que pode ser feito de forma fácil, com apenas algumas mudanças na arquitetura

Pessoas idosas demandam uma série de cuidados especiais, e o espaço em que elas vivem – e convivem – também deve contar com adaptações que tornem seu cotidiano mais seguro e confortável.

Segundo estudo da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), as chamadas lesões acidentais são a sexta causa de morte em pessoas com mais de 75 anos, sendo que 40% das quedas em casa resultam em internações, e um idoso que já tenha tido uma fratura possui 4,6 vezes mais chances de cair novamente.

Adaptar a casa e o condomínio é, portanto, algo importante. E não apenas fisicamente, mas psicologicamente também.

“Itens de acessibilidade são projetados para dar mais autonomia ao idoso e permitir que eles tenham uma vida independente na medida do possível. Essa possibilidade de independência contribui para uma melhor qualidade de vida”, explica a arquiteta Anna Novaes, da Conseil Brasil.

Segurança e autonomia – A auxiliar de clínica, Cleiva Ferreira, fez adaptações na casa em que mora com a mãe, para garantir mais segurança e autonomia para a idosa.

“Minha mãe tem 84 anos e foi diagnosticada com artrose há três. Como gente idosa é teimosa, ela não queria fazer nenhuma alteração, mas foi preciso, porque ela teve algumas quedas ao tentar caminhar sem apoio”, comenta.

As principais mudanças foram no banheiro, com a instalação de barras de apoio e a retirada de tapetes.

“Resolvi instalar algumas barras dentro do boxe do banheiro e um assento especial para que ela tivesse mais firmeza durante o banho e uso de forma geral do banheiro. Os tapetes do quarto e da sala foram retirados e, atualmente, ela usa um andador para ajudar a caminhar dentro de casa”, diz Cleiva.

Mais mobilidade – Segundo Anna Novaes, as adaptações feitas na casa de Cleiva são as mais necessárias.

“As áreas mais perigosas são os banheiros, escadas, cozinhas e locais onde os pisos possam estar molhados”, diz. “É recomendável que se façam coberturas para evitar pisos molhados, quando possível, e adaptação de itens de acessibilidade nos banheiros.”

E como não é apenas o chão molhado que causa quedas, é preciso tomar cuidado com elementos que dificultam a locomoção.

“Desníveis devem ser eliminados, na medida do possível, e é preciso evitar tapetes ou objetos pequenos que fiquem no meio do percurso, além de muitos móveis”, orienta Anna.

Caminhadas muito longas também podem ser penosas para o pessoal da terceira idade. Por isso, barras laterais em corredores são um importante apoio.

Outro ponto importante é a iluminação, que não pode ser tão forte, já que muitos idosos têm a visão mais sensível, mas não deve ser deficitária a ponto de impossibilitar a visão de algum objeto.

“É preciso ter uma boa iluminação, de fácil acionamento  e de preferência em diversas posições nos ambientes para evitar que o idoso tenha que percorrer grandes distâncias para ligar ou desligar a luz”, aponta a arquiteta.

No condomínio – Na área comum de condomínios os principais vilões são os pisos molhados, desníveis, corredores sem apoio e degraus. As adaptações apontadas pela arquiteta para dentro de casa também devem ser aplicadas fora dela.

“Existem normas de acessibilidade que precisam ser respeitadas para que os projetos sejam aprovados. Os edifícios mais antigos precisam ser adaptados, e é necessária a participação de profissionais qualificados para que todas as exigências sejam observadas e executadas”, alerta.

É preciso evitar que passagens muito utilizadas molhem com facilidade, recorrendo à instalação de toldos e de limpeza frequente. Os degraus também devem ser eliminados ou amenizados, e não podem faltar barras de apoio em escadas e corredores.

Sugestões de adaptação

  • Barras antiderrapantes no piso do banheiro, de apoio nas paredes e assentos especiais para o vaso facilitam o uso do banheiro
  • Elimine os tapetes, que são potencialmente escorregadios e atrapalham o uso de andadores e cadeiras de roda
  • Barras na parede de corredores e em escadas dão mais segurança na hora de andar
  • Prateleiras e interruptores devem ser colocados em locais de fácil acesso para o idoso

Publicado em Empreendimento por iCondominial | Nenhum comentário

Deixe um comentário

Tecnologia Notebem Tecnologia Hotvia