icondominial

Conscientização e práticas sustentáveis resultam em economia no condomínio e exemplos que devem ser seguidos A conscientização para a necessária economia de água é parte das preocupações de síndicos mais atentos a práticas sustentáveis. Eles buscam tecnologias capazes de resultar numa redução tão expressiva da conta que não deixe na indiferença nem o morador mais […]

Conscientização e práticas sustentáveis resultam em economia no condomínio e exemplos que devem ser seguidos

A conscientização para a necessária economia de água é parte das preocupações de síndicos mais atentos a práticas sustentáveis. Eles buscam tecnologias capazes de resultar numa redução tão expressiva da conta que não deixe na indiferença nem o morador mais reticente.

Mais do que fazer com que os moradores sintam no bolso o resultado de ações em prol da economia de água, eles também buscam dar visibilidade a suas a ações para que outros condomínios possam adotar as práticas.

Foi o que fez Saul Cusnir, síndico do Condomínio Golden Garden, em Botafogo, no Rio. Ele inscreveu suas iniciativas no Prêmio Secovi-Rio, edição de 2012, e ficou em 1º lugar na categoria Condomínio Cidadão.

Além de ter contado sua experiência na revista da entidade, ainda participou de entrevistas para outros veículos da grande mídia e da mídia especializada, e foi um dos síndicos convidados a participar do talk show apresentado durante na Feira Secovi Rio 2012.

Iniciativas premiadas Graças ao compartilhamento das experiências de Cusnir, todos puderam saber que ao instalar vasos sanitários com duplo acionamento nos 264 apartamentos do condomínio e adaptar as torneiras e chuveiros para diminuir a vazão, alcança-se uma enorme economia de água.

Mais economia resultou do sistema de captação de água da chuva, com capacidade para 8 mil litros, que, entre outras utilidades, garante a rega do jardim e a limpeza do prédio.  

Artur Portela Saraiva, ex-síndico do Condomínio Bambina, também em Botafogo, Rio de Janeiro, foi seu concorrente na edição de 2012 pela categoria autogestão.

Dentre as iniciativas que levaram a premiação do gestor estão as voltadas para a redução da conta de água, como a implantação dos hidrômetros individualizados. Como resultado, a conta do condomínio registrou uma redução de 40%.

Para ambos, novas tecnologias como torneiras e descargas mais econômicas, reguladores de vazão e individualização de medidores, facilitam a tomada de decisão e ainda ajudam a conscientizar. Com os resultados todos percebem o quanto havia de desperdício no consumo de água.

“O custo total da obra ficou em R$ 1.300,00 para cada apartamento, diluídos em 12 meses. Ela durou seis meses e foi mais fácil do que pensei. Se fossemos fazer pelas vias normais seria mais difícil. Com o estudo de um engenheiro isolamos as colunas antigas e pegamos outro caminho, o que facilitou tudo. O resultado já apareceu na primeira conta confirmando que a medida foi acertada”, conta Saraiva.

“Nem sempre a aprovação da despesa ou a obra são fáceis, mas com os resultados não há quem não referende as iniciativas pela redução do consumo de água. O investimento se paga em pouco tempo e fica apenas a satisfação de estar fazendo algo por si mesmo e pelo planeta”, assegura Cusnir.

Prêmio Secovi-Rio O Prêmio Secovi-Rio foi lançado em 2007 com o objetivo de valorizar o segmento, homenageando síndicos, condomínios e jornalistas que atuem de forma positiva no setor.

Foram criadas categorias: Condomínio Cidadão, Gestão do Síndico e Mídia. Prêmio em dinheiro, troféu e certificado são entregues aos escolhidos, que ainda ganham visibilidade na mídia especializada, acompanhada de perto por muitos outros síndicos.

Dentre os critérios avaliados estão ações relevantes voltadas para o social (em benefício dos moradores, empregados ou de comunidades e instituições fora do condomínio) ou para ecologia e a preservação dos recursos naturais, caso da economia de água.

Segundo a assessoria de imprensa da entidade, divulgar boas práticas, possibilitando que sejam replicadas, é outro importante objetivo do Secovi-Rio ao manter a premiação que já se tornou referência no mercado.

Dicas dos síndicos premiados

  • O condomínio deve assumir para si o papel de buscar soluções para reduzir o consumo de água, disponibilizando mão de obra, para fiscalização e correção de possíveis perdas encontradas, e oferta de alguns materiais de menor custo para reposição
  • Diariamente, um funcionário deve checar o consumo de água. Se for detectada alguma anormalidade, quem cuida da manutenção deve ser acionado para percorrer cada andar, descobrir perdas e corrigir os problemas
  • Numa periodicidade que pode ser de três em três meses, esse mesmo funcionário deve inspecionar cada apartamento para analisar se há vazamentos, seja nas descargas, torneiras ou chuveiros, seguindo o mesmo procedimento para correção
  • Uma avaliação especializada pode ser consultada para estudar alternativas para a adoção de soluções de maior vulto como a adoção dos medidores individualizados de água e a criação de um sistema de captação de água de chuva
  • Aprovada a obra, planeje a realização das etapas e agende com antecedência com cada morador as intervenções necessárias nas unidades

Publicado em Cotidiano por iCondominial | Nenhum comentário

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Tecnologia Notebem Tecnologia Hotvia